domingo, 4 de octubre de 2015

FREEWAY NA ITALIA / Museu Galileo / Guía de Tesoros

Friedrich von Knaus, Mao que escreve, 1764 cobre plateado, 68 x 100 cm

Este é um auténtico autómata: a mão de relojoaria imprime um movimento que faz com que ele mergulhe sua pena na tinta e escrever em um cartão a frase: "Huic Domui Deus / Nec Metas Rerum / Nec Tempora Ponat" (Esta casa que Deus não cessa, nem prazos)


viernes, 2 de octubre de 2015

FREEWAY NA ITALIA. Visitamos el Pantheon, em Roma

Provavelmente, o Pantheon de Roma é o lembrete mais impressionante do esplendor arquitetônico do antigo Império Romano. Criada por Adriano entre AD 118 e 125 sobre as ruínas do templo destruído por um incêndio que tinha sido erigido Agripa em 27 aC.
O espaço interno do rotatória consiste de um cilindro coberto por um hemisfério. O cilindro tem uma altura igual ao raio, e a altura total é igual ao diâmetro, de forma que possam registar-se uma esfera completa no espaço interior. O diâmetro da cúpula é 43,44 m (150 pés), tornando-se a maior cúpula de concreto não reforçado na história. A cúpula da Basílica de São Pedro foi construída um pouco menor.
O edifício foi salvo da destruição no início da Idade Média, porque o imperador bizantino Focas doou-o Papa Bonifácio IV, em 608, tornou-se uma igreja cristã (Santa Maria dos Mártires). É o primeiro caso de um templo pagão convertido ao culto cristão. Por esta razão, foi o único edifício da antiga Roma que permaneceu intacto e continuou uso.
O Pantheon teve uma enorme importância na arquitetura ocidental. Durante a Renascença, artistas e arquitetos que viraram os olhos para a antiguidade clássica não poderia prescindir de uma das mais bonitas e melhor preservadas edifícios em toda Roma. Brunelleschi estudou o Pantheon para a construção da cúpula do Duomo da Florenca, o ponto de partida da arquitetura renascentista. Bramante e Michelangelo recriado em obras como o Templo de San Pietro in Montorio e da Basílica de São Pedro. Durante o neoclassicismo italiano, Antonio Canova Possagno projetou um templo em sua cidade natal, com base no projeto do Pantheon.

Visite o Panteão é como viajar no tempo, mas deve permanecer em silêncio, tentando entender e assimilar (em vão) a grandeza desses homens.

domingo, 18 de mayo de 2014

BAHIA DIFERENTE Rafting Río de Contas



Quando se fala da Bahía se pensa imediatamente de Salvador, Pelourinho, Morro e, também, provavelmente, Itacaré. Sites de turismo acarinhados por muitas pessoas. Surpresa: existem muitas outras coisas maravilhosas na Bahía. Lá estávamos nós. Chegamos no aeroporto de Ilhéus e nos aguardava o nosso amigo Otto, sabíamos que com ele esperavam-nos boas surpresas nessa semana que passaríamos na Costa do Dendê e Costa do Cacau. Fomos a Taboquinhas, sobre o Rio de Contas, que nasce a Serra da Tromba e atinge o oceano, nas proximidades, aqui em Itacaré. Perto do Taboquinhas o río oferece um fantástico Canyon rafting, em um lugar vem a ter apenas três metros de largura. Nós fomos lá com nossos guias, Boda e Lelega. Um grupo de 12 pessoas a viver as emoções de rafting. Tudo muito bem organizado, com elementos de segurança e nas mãos de profissionais que nos explicaram como você deve reagir dentro do rio forte. Quando rafting é muito importante ouvir o guia e trabalhar como uma equipe, mesmo com aquelas pessoas que você sabe. Ao entrar no rio podemos ensaiar as instruções do guia e depois fui para o primeiro salto. Sucesso total! Depois levantamos remos e gritar de alegria. Perdemos o medo inicial e nós gostou, deitamos a água para logo passar duas horas incríveis, rodeados pela mata e viver uma experiência muito agradável. Quando chegarmos a casa de Otto estavam nos esperando com bebidas e coisas deliciosas para comer. Mais tarde fomos a "tirolesa" do topo para a água do rio, muito emocionante. Nossos guias, a paisagem, as emoções, tudo inesquecíveis. Em breve iremos continuar com estas aventuras na Baía












martes, 20 de agosto de 2013


 

Salta e Jujuy: cores e alegrías
Estou chegando no Aeroporto de Salta, fala um comisário simpático, o voo de Aerolíneas Argentinas demoró so 1:45 hs desde Buenos Aires. La embaixo se podem ver montanhas que parecem cortadas com uma faca, sao verdes, e também marrones, el sol produze diseños lindos em las “quebradas”. Logo tudo fica verde e plano, muitos semeados: Vale de Lerma, no meio, la cidade de Salta.
Uma van nos espera, vamos a nosso hotel. Pasamos por uma praca com palmeras lindas e predios de estilo colonial. Uma Catedral lindíssima, señorial. Muitas cadeiras com gente gostando de um almoco embaixo do um sol tibio. La cidade eh limpa (limpa mesmo) e ordenada, faroles de estilo, muitas pracas, ruas pedestres, placas que anunciam comidas típicas, gente com ropa típica, museus!!! únicos, importantes monumentos que falam de histórias. Uma cidade com carácter e cultura. Nosso hotel eh moderno e bem confortável.  Em la noite vamos a  rua Balcarce: muito movimentada, “parrillas” com música ao vivo: aquí também tem samba!!!! (bom, aquí eh zamba). Guitarras, “bombos”, lindos danzarines, com trajes coloridos. Vinho do Cafayate!!!!!! Comida excelente. Gente velha, gente jovem, turistas, salteños. A-le-gríaaaaaaaa.
Otro día, vamos a Valles Calchaquíes, debemos pasar la Cuesta del Obispo, até 4200 metros. Visuais maravilhosas, muitos verdes diferentes, sempre um ceu celeste transparente, seguimos subindo, la estrada parece uma serpente dormida. Chegamos acima!!!! Parque Nacional Los Cardones (cactus), eles parecem um exercito de centinelas em silencio, so se percibe uma brisa que vem desde las montanhas infinitas. Por do sol. O guía tenta de falar: nao consigue!!
Chegamos a Cachi, ou seja, ao seculo XVI. Acho que aquí ninghem tem relogio. O tempo? nada importante. O guía fala: entramos em la Estrada do Vinho! Guau! Espero que sejan muitos kilómetros. Casas brancas, maravilhosas, de adobe. Algumas com paredes de 50cm de espessura. Como pintan las casas aquí? Com cal!  500 anos igual. Farolas grandes de ferro negro e luces que cintilam em armonía com as estrelas, la acima, sao milhoes. Silencio perfeito: uma noite em Cachi. Amanha temos duas visitas imperdíveis: Igreja do século XVIII e Museu Arqueológico
Novo día, saímos com destino do Coracao do Vinho: Cafayate. O camino? Vc acha que vou poder descrever?  Olha, impossivel. Campos com viñas, o río Calchaquí nos acompanha, semeados verdes, vides verdes, montanhas laranjas, montanhas amárelas. O ceu? Celestíssimo! Nosso onibus avanca devagar, muito bom!!!! Casas com artesanos tejiendo ponchos: muitos cores!! Gente com cara de viver aquí desde ha mil anos. Chegamos a Molinos (outra Igreja antiga, no meio das vides e do verde), chegamos a um povoado de nome interesante: Angastaco. O guía fala: preparados! Entramos na Quebrada de las Flechas, ay ay ay!! Esas formas de rocha, esas ondas que parecen montanhas, esa luz que va para um lado e para outro. Hay um temblor! Eh meu coracao cara! Nao esperaba isso!! Nao esperaba essa obra de arte chegando ate o horizonte. Chegamos no Cafayate, ja ficou oscuro e la lua pinta formas de prata em las montanhas.
Novo día, visitamos uma vinícola, aquí hay muitas. Se produce um vino único: as vinhas mais altas do mundo, a 1700 metros. To-rron-téeeesssss!! Probamos, compramos, compramos mais. Uma garota fala do vinho, ela tem orgulho de nos receber e nos dar de presente esa linda história de aqueles que construiram Cafayate, ao longo de 400 anos. Vamos visitar o vinho, ele descansa em lugares oscuros, cuidados, controlados, amados, maos de expertos consiguen fazer poesía com esas uvas, esa natureza única. Volto a ter esa sensacao: orgulho em tudos eles, merecen, gente de trabalho, gente sensível. Ay! quería ficar aquí mais unos días, abencoado.
Voltamos a Salta! Mesmo camino? Naaaaao! O Guía fala: preparados! Como eh isso? Outra ves? Entramos em Quebrada de las Conchas, ay ay ay AY!!!!! Que coisa!! Outro río, outras montanhas, outra luz, outros miles de cores. Será que pode ser aínda mais maravilhoso que ontem? Fico em silencio, tudos em silencio, o guía volta a nao falar. Um ave diseña uma línea preta no alto: um condor, nao sube, nao desce, se desliza em armonía. Síntesi e símbolo da liberdade, de ele e nossa, acompanhamos. Chegamos a Salta felices: que bom foi conhecer tudo isso!
Novo día, cedinho: Tren de las Nubes. Saímos devagar gostando um café quente, inicio da aventura, um de los trenes mais altos do mundo. Uma crianca fala: e um de los mais lindos! Passeio dentro do tren: turistas do tudo mundo, tudos animados, tudos felices, miles de fotos, miles de sorrisos. Chegamos a San Antonio de los Cobres, no meio de montanhas altísimas. Chegamos a La Polvorilla, um ponte altiiiiiiiiisiiiiiiimo. Paisagem? Inesquesível. Voltamos a Salta, cansados, felices, emocionados.
Novo día, vamos conhecer Quebrada de Humahuaca, pasamos Jujuy, cidade simpática, movimentada, monumentos lindos, jardins cuidados, artesanato……. barato!. Novamente comidas típicas. Chegamos a Purmamarca, cara isso eh lindo. Cerro de Sete Cores. Uma praca que parece de brinquedo. Subimos a Cuesta de Lipán, subimos, subimos. Vemos el mundo desde acima. Nossa estrada fica la embaaaaaaaixo. Montanhas, silencio. Chegamos a Salinas Grandes! tudo eh sal. La gente parece de sal. Montanhas azuis, la longe, caminos que nao se sabe onde conducem, vountade de ir la! Nosso grupo caminha em la sal, fotos e fotos, creativas, paisagem singular. Descemos las montanhas, chegamos a Tilcara, nossa! Um povoado de brinquedo! Pregunto ao guía, ele diz que podería haver um sinónimo para Tilcara: música. Tudos son músicos aquí, muito arte, simple, sem pedantismo. Galerías de arte, grupos de música em bares e restaurantes, gente joven com sinais dos 70.
Novo día, vamos caminhar!! Cheiro de plantas maravilhosas, flores, bate papos animados. Um lugar increível para um almoco no meio da natureza, um cachorro nos acompanha. Ele concorre para ser o espíritu mais feliz do planeta. Subimos um pouco para olhar la Quebrada: Río Grande, lindo, transparente, no meio das montanhas. Bebemos agua dos arroios, nos tumbamos de costas na sombra de um cardón: ele tem uma flor branca linda, existe uma lenda sobre ela, tudo tem sentido. Voltamos: museu arqueológico em Tilcara, conhecimento, cultura, arte novamente, tudo tem sentido!!!!

Agora estou no aeroporto , quero comprar mais alguma lembranca, tirar mais alguma foto, falar mais um pouco com los salteños. Foram días maravilhosos, aprendí, sentí, fiquei emocionado. Gostei dos cores! Será que aquí los cores sao diferentes? Alegría, muita alegría. Podería falar muito mais, nao eh fácil transmitir tanta coisa, voce sabe?

lunes, 19 de agosto de 2013

FESTIVAL MUNDIAL DE TANGO EN BUENOS AIRES
Del 14 al 27 de agosto, encuentro tanguero más importante del mundo

Em Outubro vamos a ir para Salta e Jujuy, no Noroeste de Argentina.
Uma experiencia maravilhosa em paisagems lindíssimos e singulares. Seran 10 días junto a um grupo bacana e coordinado por mim.




http://www.freewayviagens.tur.br/salta-e-jujuy/

SEJAM BEM VINDOS a PORTUÑOL. Um espaco de informacao para Brasileiros, Argentinos, Sudamericanos e qualquer pessoa que tenha interés em saber mais sobre: Viagems, Esporte, Intercambio Cultural, lugares lindos e roteiros bacanas. BOA VIAGEM!!!!